GRAVIDEZ DE ALTO RISCO

GRAVIDEZ DE ALTO RISCO

Gestão de alto risco para ser detectada é necessário um acompanhamento do pré-natal nos postos de saúde, com o acompanhamento do médico e enfermeira da atenção básica que será diagnosticada e encaminha para uma unidade de referencia.

Recentemente o Sergipe saúde, apresentou uma matéria sobre o direito das gestantes no SUS CLIQUE AQUI PARA LER , resolvemos explanar mais sobre o tema “gestação” e hoje falaremos sobre a “gestação de alto-risco” e como o Estado de Sergipe acolhe essas pacientes.

O Manual Técnico de Gestação de Alto Risco do Ministério da Saúde, considera gravidez de alto risco qualquer fator  que venha a interferir no bem estar materno e fetal aumentando  com isso as possibilidades de mortalidade durante a gestação e no  parto.

Quais os fatores que podem implicar em risco? 

Os fatores são variáveis e podem acontecer antes da concepção ou durante o período gestacional. 

Os mais comuns são:  

  • Anemia;
  • Hipertensão arterial;
  • Diabetes; 
  • Hepatite e HIV;
  • Obesidade mórbida;
  • Uso de drogas, alcoolismos e tabagismo; 
  • Ameaça de prematuridade;
  • Gravidez de múltiplos e entre outros.

Como diagnosticar a gravidez de alto risco? 

Na primeira consulta do pré-natal, quando o médico ginecologista solicitar exames   médicos (exames de sangue, ecografia, níveis de glicose, exame de urina e ultrassom) para detectar possíveis patologias. Outra forma de se perceber riscos é quando surgem hemorragias, dores anormais, hipertensão ou diabete gestacional. O histórico familiar, e os hábitos físicos e alimentares serão avaliados também.

O Sergipe Saúde conversou com Zaíra Moura da Paixão Freitas, doutora em ciências da saúde pela Universidade Federal de Sergipe, é Enfermeira Obstetra e Gerente Assistencial do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher  – CAISM, que é referência estadual. Confira a entrevista:

  • Como a gestante é encaminhado ao CAISM, o município onde ela reside que a direciona?

 A paciente vai ao posto de saúde do seu município, lá será atendida por um médico ou um enfermeiro porque a consulta do pré-natal de risco é habitual. Se faz um mês com um enfermeiro no outro com o médico, então, quando ela é identificada com algum risco gestacional um desses dois profissionais da Unidade básica  faz o encaminhamento e direciona para cá (CAISM),  uma vez que somos referência estadual, então existem critérios para ser encaminhado pra cá.

  • O CAISM atende pacientes do estado todo?

Nós somos referência estadual para gestação de alto risco, então, teoricamente todos os municípios poderiam encaminhar para cá. Para descentralizar o serviço, o Governo do estado, junto com as secretarias municipais de saúde fizeram áreas de referências. Lagarto por exemplo tem área de referência para alto risco, Estância, Socorro e Itabaiana também, com isso os municípios que fazem parte dessas regionais, as gestantes de risco são encaminhadas para essas áreas e  será atendida lá. Porém, o CAISM realiza o acolhimento de todas as gestantes encaminhadas.  O município de Aracaju possui duas referencias para alto risco, Uma no CEMAR no Siqueira Campos e outra referência no Hospital universitário.

  • A gestante será acompanhada por uma equipe. Quais profissionais acompanharão?

Aqui temos uma equipe especializada no alto risco. A equipe no momento está reduzida devido à pandemia do novo COVID-19 CLICAR AQUI PARA LER, então, no momento contamos com 05 médicos obstetras (pré-natalista), 02 cardiologistas, 01 endocrinologista, psicólogo, nutricionista, Assistente Social, Enfermeiro e o urologista, todos dão suporte a gestante de alto risco encaminhado pra cá.

  • Na hora do parto, tem uma maternidade específica para realizar?

A nossa referencia aqui é a maternidade Nossa Senhora de Lourdes e a Maternidade Santa Isabel.

Gestação de Alto risco não significa dizer que o parto será de alto risco. Se a gestante foi referenciada para o CAISM pela presença de alguma comorbidade, ao final da gestação, será feito uma avaliação médica para detectar a necessidade de encaminhá-la para maternidade com estrutura de alto risco. Identificado essa necessidade, é feito um relatório, sendo a gestante encaminhada para maternidade Nossa Senhora de Lourdes. Na inexistência da necessidade do suporte para um parto de alto risco, a gestante será encaminhada para Maternidade Santa Isabel, sendo esse um local com suporte para partos de risco habitual.

  • Por Marli Alves de Souza
  • Publicado em 26/07/2020
  • Atualizado em 27/07/2020

Fonte consultada

Manual MSD

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: