O SUS E A PANDEMIA DO NOVO CORONAVÍRUS (COVID-19)

O SUS E A PANDEMIA DO NOVO CORONAVÍRUS (COVID-19)

Aqui nós vamos trazer todas as informações necessárias para que você, usuário do SUS, possa, de forma consciente, adotar todas as medidas de prevenção e de forma segura saber como agir em caso de suspeita de infecção pelo novo coronavírus.

INTRODUÇÃO

Em 11 de março de 2020 a OMS (Organização Mundial de Saúde) reconheceu que o coronavírus, responsável pela doença catalogada como COVID-19, se espalhou por diversas partes do mundo, de forma simultânea, com transmissão sustentada entre as pessoas, sendo tal situação caracterizada como PANDEMIA.

Desde então o mundo passou a enfrentar uma crise na saúde, nunca antes vista, levando os governantes a decretarem estado de emergência, seguida da decretação do estado de calamidade pública, a fim de adotar medidas de enfrentamento da doença.

A cada um de nós, cidadão do mundo, foi dada a tarefa de nos informar e contribuir de forma preventiva para evitar a propagação do vírus, em nome de cada um e de toda coletividade. Entretanto, as informações foram chegando de forma tão avassaladora, desencontradas e confusas, que mais causavam temor, insegurança, do que propriamente as informações necessárias sobre a doença.

Ainda são muitas as dúvidas acerca dessa doença, nem mesmo os médicos têm todas as respostas, não há certezas acerca da retransmissão ou de todos os sintomas que podem surgir com a infecção (são diferentes em crianças e adultos, são diferentes em algumas partes do mundo), ainda não há vacina, nem medicamento, cientificamente provado, apto para combater do novo Coronavírus.

Assim, enquanto a cura não chega e não temos todas as respostas, precisamos nos nutrir do máximo de informações realmente úteis sobre a prevenção e tratamento da COVID-19.

A IMPORTÂNCIA DE SE RESPEITAR AS MEDIDAS PREVENTIVAS DE ENFRENTAMENTO AO COVID-19

Desde a decretação da PANDEMIA pela OMS que os governos passaram a adotar medidas de enfrentamento ao COVID-19. Aqui em Sergipe, o Governo do Estado determinou as medidas de DISTANCIAMENTO SOCIAL SELETIVO (DSS), proibindo aglomerações de pessoas e decretando o fechamento de diversos setores do comércio. Posteriormente, através do Decreto Estadual nº 40.571, de 08 de abril de 2020, declarou a situação de Calamidade Pública, e mais recentemente determinou o uso obrigatórios de máscaras pela população em geral, o que posteriormente foi transformado em lei, de cumprimento obrigatório.

Convém informar que todas as medidas adotadas pelo Governo do nosso Estado tiveram por base critérios científicos e seguindo as diretrizes do Ministério da Saúde e da OMS, visando frear as contaminações e manter o sistema de saúde do Estado (SUS) em condições de atender todos os seus usuários.

Afora as questões econômicas, que não são o objeto desse artigo, assim como também não o são o julgamento de certo ou errado sobre o fechamento ampliado do comércio, respeitar o distanciamento social, é uma questão de responsabilidade social, de respeito à vida. Ficar em casa, só sair quando estritamente necessário, ainda assim com o uso de máscaras, não fazer aglomerações, abrir mão de diversas atividades do nosso dia a dia, não é tarefa fácil, mas é a única coisa que nos cabe fazer nesse momento, é a nossa contribuição para o combate dessa triste doença.

O QUE FAZER QUANDO APRESENTAR SINTOMAS DO NOVO CORONAVÍRUS? OU MESMO SEM APRESENTAR SINTOMAS VOCÊ TEVE CONTATO COM ALGUÉM QUE TEVE CONFIRMAÇÃO DA DOENÇA?

Para quem se depara com uma das hipóteses acima, primeira dica é: não entre em pânico, mantenha a calma e procure ajuda qualificada através de um dos canais oficiais do seu Estado e/ou Município.

Os sintomas da COVID-19 são similares a de uma gripe: febre e sintomas respiratórios como tosse, coriza, falta de ar. Mas segundo recomendações da OMS o paciente com sintomas leves deve ficar em ISOLAMENTO DOMICILIAR, acompanhando a evolução do quadro e só procurar o hospital em caso de agravamento dos sintomas. Se a febre persistir e a tosse vier acompanhada de desconforto respiratório, deve-se procurar atendimento médico imediato. Atenção deve ser redobrada para os grupos de risco (pessoas a partir dos 60 anos e pessoas de qualquer idade portadoras de doenças crônicas).

Os casos suspeitos ou confirmados que demandem atendimento hospitalar aqui em Sergipe, segundo recomendação do Plano de Contingência Estadual, deverão ser encaminhados para um dos hospitais de referência do SUS:

-Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE),

-Hospital Regional de Itabaiana e

-Hospital Universitário de Lagarto.

Nos hospitais, o paciente deverá ser atendido em local próprio, separado de pacientes comuns, por profissionais devidamente paramentados, que irão avaliar os sintomas, coletar material para diagnóstico (veja em: Quais os testes da Covid-19 e quem poderá realizar) e iniciar o tratamento, com recomendação de repouso, hidratação e medidas para aliviar os sintomas.

As amostras são encaminhadas com urgência para o Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN), e os resultados demoram em média 07 dias.

Havendo confirmação, o médico responsável, diante do quadro clínico de cada paciente é que irá definir se o paciente deverá cumprir ISOLAMENTO DOMICILIAR ou HOSPITALAR. Além disso, o hospital deverá notificar às autoridades de vigilância em saúde locais, que por sua vez deverá fazer a notificação ao Ministério da Saúde.

Deve-se atentar para que em caso de confirmação, que todas as pessoas que convivem ou que tiveram contato com o paciente confirmado sejam também testados e acompanhadas, devendo cumprir a QUARENTENA até o resultado dos exames.

Em ISOLAMENTO DOMICILIAR, além dos medicamentos para tratar os sintomas, a pessoa deve fazer a separação de objetos pessoais, desinfetar áreas comuns, utilização de máscaras e se possível permanecer em cômodo isolado da casa.

Em casos de dúvidas, você pode entrar em contato através dos seguintes canais:

136 – Ministério da Saúde (segunda à sexta-feira 8h às 20h/aos sábados das 8h às 18h);

Pelo Whatsapp – (79) 98877-8489 – Secretaria de Estado da Saúde (segunda à sexta-feira, das 7h às 17h);

156 – Prefeitura de Aracaju (segunda à sexta-feira, das 7h às 17h);

Ou ainda buscar a Secretaria de Saúde de seu Município.

CONCLUSÃO

O termo PANDEMIA assusta e estamos diante de um inimigo invisível, mortal, que não escolhe cor ou classe social, portanto não menospreze essa doença, não descuide da prevenção e em caso de contaminação busque ajuda e informações seguras sobre diagnóstico e tratamento. Cuidado com as Fake News, não acredite em todas as informações que lhes chega, antes confirme se advém de fontes oficiais e seguras.

A luta é de todos nós. Vamos juntos vencer esse novo coronavírus. Conhecimento e informações seguras são as nossas maiores armas.

17 de maio de 2020.

Fabiane L Mattos Mello

REFERÊNCIAS:

BRASIL. Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, COE. Boletim Epidemiológico Infecção Humana pelo Novo Coronavírus (2019-nCoV). N 01.Brasília 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo novo Coronavírus 2019-nCoV . Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública | COE-nCoV. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Protocolo de Tratamento do novo Coronavírus 2019-nCoV. 2020.

SERGIPE. Secretaria de Estado da Saúde. Plano de Contingência Estadual para Infecção Humana pelo Novo Coronavírus 2019 – nCoV. 2020

SERGIPE. Governo do Estado. Decreto Estadual nº 40.571, de 08 de abril de 2020.

SERGIPE. Governo do Estado. Decreto Estadual nº 40.588, de 27 de abril de 2020.

5 comentários sobre “O SUS E A PANDEMIA DO NOVO CORONAVÍRUS (COVID-19)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: